Dieta da NASA serve para mim?

Entenda este método personalizado de emagrecimento

Você certamente já ouviu falar de algumas dietas radicais. Muito em alta atualmente, um método que se tornou bastante conhecido no Brasil é a dieta Pronokal, também chamada de dieta da NASA. O regime de emagrecimento consiste na substituição das refeições habituais por sachês que se transformam em shakes, sucos, sopas e outros alimentos, como omeletes, pães, panquecas, bolos e nuggets. O apelido de dieta da NASA deve-se ao fato de, na primeira fase, a comida em sachês se transformar em refeições, como no espaço.

O método é eficiente?

Sim! Mas diante de um programa personalizado, realizado sob rigoroso acompanhamento médico. O paciente não recebe tão somente instruções a serem seguidas, mas precisa contar com o apoio de uma equipe multidisciplinar, composta por nutricionistas, médicos e profissionais de educação física.

Como funciona?

George L. Blackburn, pesquisador da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, descobriu que o organismo consegue transformar a gordura armazenada em energia quando submetido à ingestão de uma quantidade específica de proteínas com alto valor biológico. Dessa forma, a dieta da NASA, como muitas outras, baseia-se no alto consumo de proteínas, em detrimento dos carboidratos e gorduras. A diferença é que na Pronokal, o consumo do macronutriente é controlado por meio de um cálculo individualizado, responsável por determinar a quantidade de proteínas diárias indicada para cada paciente.

Quem pode fazer?

A dieta da NASA é um regime restritivo que não deve ser adotado por qualquer pessoa. É particularmente indicado para:

– Quem sofre de obesidade (com Índice de Massa Corporal acima dos 30 kg)

– Pessoas com excesso de peso (com Índice de Massa Corporal entre os 25 e os 30 kg) – Hipertensos e quem tem colesterol alto – Diabéticos do tipo 2 – Pessoas com gordura no fígado – Mulheres com ovários policísticos associados a ganho de peso

A Pronokal fundamenta-se em 3 etapas:

1. Emagrecimento — por conta da restrição calórica;

2. Reeducação alimentar;

3. Manutenção do novo peso.

Prós e contras

Prós:

A principal proposta do método é a rápida perda de peso, possibilitando ao paciente eliminar até 8 Kg por mês na primeira etapa. Além disso, existem outras vantagens na dieta, como: praticidade no preparo de alimentos, acompanhamento profissional constante (só é permitida por meio de receitas de um médico especializado), diminuição do risco de problemas no fígado e rins e incentivo à construção de novos hábitos alimentares.

Contras:

Como qualquer outro método, apesar dos prós, a dieta da NASA também possui algumas desvantagens, entre elas: dificuldade de adaptação, alto custo (é necessário consumir entre quatro a seis sachês Pronokal por dia), efeitos colaterais (pela redução de carboidratos) e privação alimentar e monotonia na variação de cardápio.